Colaboradores:

Os meus pêsames pelo falecimento de Fredi Caetano (eletricista)

Aquele jeito marrento, que não tinha nada disso, pois era de um coração imenso, sempre junto a sua família, que amigo, que marido e que pai, Para trabalho ele nunca via hora e nem lugar, é Fredi vamos lembrar-nos de você em momentos alegres, nas festas e nos carnavais.

Não há nenhuma dor que se compare a perda de um ente querido. Não há nada que repare o sofrimento de ver alguém que amamos partir. Para quem fica, resta a saudade, a tristeza e a inconformidade. O tempo não irá apagar a dor e a saudade, mas certamente irá apaziguar e amenizar tamanho sofrimento.

Diante da morte, não há nada que podemos fazer a não ser rezar. É preciso rezar por aquele que amamos e que partiu, para que ele descanse em paz e encontre a luz para continuar crescendo espiritualmente. Mas é preciso rezar também por aqueles que ficam, para que encontrem conforto e consigam enviar pensamentos de paz para quem agora já não está entre nós. Não podemos nos entregar ao sofrimento. É preciso seguir adiante com a vida, o nosso caminho ainda está por fazer. Levemos viva conosco a lembrança de quem perdemos, lembremos com amor e carinho sempre, mas honremos a sua memória vivendo a nossa vida em paz e com alegria. Os meus mais sinceros pêsames pela perda do amigo Fredi a sua família em especial sua esposa Adriana e seus filhos Taynara e Daniel. Que Deus lhe ilumine!

Fotos: Rede Sociais

Redação: Adriano Teixeira

Tags: