Colaboradores:

Policiais descobrem um dos maiores crimes ambientais praticados em Friburgo por concessionária

A polícia florestal foi acionada para verificar uma denúncia de que a Concessionária Municipal Águas de Nova Fribiurgo estava realizando uma obra ilegal, sem licença ambiental do Inea, na localidade de Debossan, no distrito de Mury, local este onde fica um manancial.

Chegando ao local da denúncia, os policiais encontraram um funcionário da Concessionária Águas de Nova Fribugo tomando conta das obras. Indagado, o funcionário disse que estava cumprindo ordens, e que cerca de dez funcionários da concessionária Águas de Nova Friburgo trabalham na obra.

Os policiais descobriram aterro ilegal, cortes ilegais de árvores, desvio de um rio, que acabou secando, além da obra não possuir licença ambiental do Inea. A polícia civil foi acionada, onde a autoridade policial determinou que além dos agentes, a ida de um perito no local.

Os policiais ficaram perplexos com os danos ambientais. A obra foi embargada, o funcionário da concessionária Águas de Nova Friburgo foi preso e conduzido para 151ª DP. Os peritos confirmaram a relação direta das obras ilegais, sem licença, com a seca do rio. Visivelmente percebe-se plantas nativas doentes, pertencentes à Mata Atlântica, diante do impacto ambiental. Também foi constatado aterro ilegal, às margens do rio, que secou, cortes ilegais de árvores, obra realizada não respeitando a distância mìnima às margens do rio.

Até o momento, a concessionária Águas de Nova Friburgo não se manifestou. Na Câmara Municipal foi instaurada uma CPI para apurar irregularidades cometidas pela Concessionária Águas de Nova Friburgo a respeito das Etes - Estação de Tratamento de Esgoto. Pelo contrato de Concessão, a Concessionária Águas de Nova Friburgo tem a obrigação legal de zelar e manter os mananciais, as florestas e o meio ambiente a sua volta.

Veja o video

Redação, Video e Fotos: novatvfriburgo.com.br