Colaboradores:

‘Movimento Negro Jovem de Carmo’ continua na luta no mês da Consciência Negra!


Durante todo o mês de novembro, o presidente do grupo jovem de Carmo Wesley Muniz, representando todos os militantes, palestrou sobre a importância de se trabalhar esse mês de conscientização, e palestrou nas escolas do município em que foi convidado, escola Padre Aprigio J B de Moraes, Escola CES, Creche Yolanda Marques Curty e participou da escolha da beleza negra masculino e feminino em Córrego da Prata na Escola Luiza de Araújo Bras.

"Eu fiquei muito feliz com o convite das escolas, e é muito bom poder falar um pouco do nosso trabalho, e mostrar que estamos na luta contra o preconceito, reparei que as crianças estão por dentro do tema e sabem que a descriminação e crime. Eu creio que agora com a lei 10639/03 entrando em vigor, que é o ensino da história e cultura afro - brasileira e africana nas escolas vai mudar um pouco mais as coisas. Nós trabalhamos em parceria com o CENIERJ- CONSELHO DE ENTIDADES NEGRAS DO INTERIOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO a qual a Margareth Ferreira e a nossa nova presidenta, ela é Advogada e tem feito um trabalho de resgate da instituição. Hoje estou a frente do grupo jovem do CENIERJ ajudando nesta luta que é diária. O conselho hoje conta com a parceria de diversos municípios filiados, e ano que vem comemoramos 30 anos de lutas e vitórias, agradeço muito a nossa presidente geral que é a Sra Eny Vidal que sempre foi incansável na luta e nos da muita bagagem e liberdade para trabalhar, e a todos os militantes do nosso grupo de jovens que são incansaveis no trabalho de conscientização, obrigado meninos e meninas ". Concluiu Wesley Muniz

No dia 20 de novembro se refere a morte de zumbi dos palmares que foi no ano de 1695. É uma homenagem a ele que foi o último lider da resistência à escravidão à frente do quilombo dos Palmares, em Alagoas. De fato, Zumbi tornou-se um nome forte da cultura popular e o seu dia passou a compor a semana da consciência Negra, uma oportunidade para se refletir sobre a questão racial e o racismo na sociedade brasileira.

Hoje os negros no Brasil são maioria cerca de (50,75%), mas estão sub-representados na política, nas universidades, nas chefias das empresas, na imprensa, nos currículos. Não é atoa que a figura do negro é frequentemente associada ao traficante, ao malandro, ao "favelado". Às mulheres, cabe a imagem da faxineira , da doméstica, da cozinheira. Não pensamos, por exemplo, em homens negros cientistas ou mulheres negras professoras universitárias. Por isso precisamos cada dia mais dar voz e vez a estes movimentos que estão na luta por igualdade racial, que querem o sei lugar na sociedade com dignidade, e esta realidade esta mudando. Viva Zumbi a luta continua, Axé.

CLICK NA FOTO

Fotos: Wesley Muniz

Por Adriano Teixeira

Tags: